Tendências de E-commerce para 2021

2021 promete ser o ano do e-commerce, já que boa parte das empresas foram forçadas a criar ou melhorar os canais de vendas digitais para continuar faturando e combater a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus. Segundo um levantamento feito pela Ebit/Nielsen, o faturamento de lojas online cresceu 47% no primeiro semestre de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, representando a maior alta do setor em 20 anos.

Diante do excelente momento que o e-commerce está passando, reunimos as principais tendências do e-commerce para o ano de 2021. Veja quais são e como elas podem impactar positivamente sua loja virtual:

1. Áudio Commerce

Uma nova rede social surgiu recentemente, o Clubhouse, onde os usuários conversam por voz, e logo menos as marcas terão mais um canal de vendas e de atendimento. Lá é possível criar uma sala pública e deixá-la aberta, permitindo que os clientes conversem e interajam por voz de forma instantânea. Por enquanto a rede social só está disponível para IOs, mas com a maior parte da população usando smartphones Android, isso deve mudar logo.

2. Pagamento instantâneo

O pix chegou em novembro de 2020 e já faz parte da vida de milhares de pessoas. Apesar de já existirem uma infinidade de formas de pagamento, nenhuma se compara com o PIX. A velocidade no pagamento e por ser 24h é um dos principais pontos positivos e pode ser um excelente argumento de vendas, pois essa opção de pagamento pode acelerar o prazo de entrega para o consumidor final e também reduzir custos para o varejista. 

3. Voice commerce

É bem provável que este ano os assistentes de voz presentes nos smartphones sejam ainda mais utilizados pelos usuários, e não apenas para pesquisas, mas, também, para efetuar compras de produtos. No mercado americano, cerca de 20% dos consumidores realizam compras (digitais ou físicas) através de seus assistentes virtuais, como a Alexa, da Amazon e o Home, do Google e, devido ao elevado crescimento e desenvolvimento da tecnologia de reconhecimento por voz, essa tendência pode chegar ao Brasil.

4. Re-commerce

Essa prática é, basicamente, a venda de produtos usados em lojas virtuais. Como existe uma grande preocupação em relação à sustentabilidade e ao consumo extravagante de produtos e muitas pessoas estão com a renda menor, boa parte dos consumidores prefere comprar itens usados (desde que estejam em boas condições). Marketplaces como o Enjoei e brechós online estão cada vez mais em alta, afinal, o consumo consciente é um estilo de vida para muitos, principalmente para as novas gerações de consumidores.

5. Social commerce

Que é possível integrar a sua loja virtual com as redes sociais, você já sabe, certo? Porém, agora, essa prática se tornou ainda mais comum. No facebook podemos conectar a loja virtual e exibir o catálogo de produtos, e no Instagram habilitar a funcionalidade de compras para integrar a loja virtual aos posts. Assim, é possível marcar e destacar cada produto e, ao clicar, o usuário é redirecionado para a loja virtual para finalizar a compra.

6. Mobile commerce

As compras feitas via mobile só crescem, segundo um levantamento feito pela Statista, até 2023 73% das compras serão feitas através de dispositivos móveis (celulares, tablets e outros). Com isso, ter uma loja virtual que seja Mobile Friendly, ou seja, seja adaptada para os dispositivos móveis, se tornou essencial para proporcionar uma boa experiência para aqueles que acessam a página através do celular, por exemplo. 

7. Chatbots

Os robôs de bate papo estão cada vez mais populares e sendo utilizados para um primeiro contato com o cliente. Com o uso da inteligência artificial, é possível programar o chatbot para responder perguntas frequentes de clientes e, também, resolver pedidos menos complexos a qualquer hora, sem precisar de um vendedor de fato atendendo o usuário. Muitos e-commerces estão aderindo a esse tipo de solução para proporcionar uma redução de custos operacionais e oferecer um atendimento mais simples, porém, mais certeiro.

8. Compras personalizadas

A personalização para o usuário pode ser um dos principais pontos para trazer melhores resultados e uma melhor experiência de compra. Isso porque além de ser um diferencial competitivo em relação aos concorrentes, gera uma sensação de exclusividade. Um exemplo é a loja virtual da Nike, onde o consumidor pode personalizar praticamente todos os aspectos de alguns itens, transformando aquele produto em único. Contudo, esse bônus de personalização deve ser acompanhado por uma boa gestão e operação, afinal, caso o produto tenha algum erro ou não esteja de acordo com a solicitação, pode gerar problemas na empresa.

Com a concorrência cada vez mais acirrada, é importante acompanharmos de perto o que está acontecendo e as tendências desse setor. Essas são algumas possibilidades que estão disponíveis para a sua empresa e que podem orientar para onde o mercado digital está caminhando, além de ajudar a entender as necessidades e requisitos exigidos pelos consumidores. O distanciamento social não significa o fim do comércio e, sim, a aceleração de algo inevitável: a expansão apressurada do e-commerce. 

Estamos aqui para te ajudar. Abra sua loja virtual de forma rápida, simples e eficiente e esteja pronto para vender 24 horas por dia, todos os dias da semana. Saiba mais aqui.

Postado por

Deixe uma resposta